Exóticas e cheias de charme, as suculentas são muito fáceis de cultivar e manter em qualquer espaço e época do ano. São plantas resistentes à seca de longa duração e não necessitam de muita luz. Outro ponto positivo é que suportam o calor excessivo, apesar de curtirem mais o clima seco, afinal são originárias de regiões desérticas.
Para incentivar você a cultivar essa planta versátil, nós da Floricultura Oficina da Terra selecionamos várias dicas práticas e cuidados voltados para as suculentas.

A seguir, vamos compartilhar dúvidas frequentes apresentadas por nossos clientes e esperamos poder ajudar você!

 

Atenção ao solo

Na hora de cuidar das suculentas, comece preparando bem o solo. Prefira produtos orgânicos ricos em nutrientes, como torta de mamona e húmus de minhoca. Elas precisam de solos bem drenados, por isso confira se o vaso que receberá a muda tem um canal de saída para a água. Coloque uma camada de argila ou de cacos cerâmicos e cubra com manta de drenagem para impedir que a terra feche o orifício. Acrescente uma mistura de areia, terra e adubo orgânico e enterre o torrão da planta.

 

Adoram sol

As suculentas gostam de sol, porém é preciso avaliar em que estágio a planta se encontra. No início do plantio, o excesso de sol pode provocar queimaduras e por isso é imprescindível  a sua introdução gradual. No entanto, se o seu desenvolvimento já está completo, a luz solar não causará problemas.

 

Pouca água

Outra dúvida muito frequente é em relação às regas. Já é senso comum que as suculentas gostam de pouca água, mas como saber a quantidade e frequência ideal das regas? Neste caso, a dica é molhar apenas quando a terra estiver seca. Para saber basta colocar o dedo na terra. Na hora da rega, evite molhar diretamente em cima dela, escolha os espaços à sua volta.
Mesmo lembrando aquelas espécies do fundo do mar, a água em excesso pode causar o apodrecimento das raízes das suculentas. Por isso, esteja atenta as plantas que ficam na área externa para que os vasos possuam dreno. Caso não haja saída, faça um furo com uma furadeira.

 

Evite vasos pequenos

É importante deixar a suculenta em um vaso em que seja possível observar bem a terra. Em recipientes pequenos, a rega se torna mais complicada e o excesso de água preso entre as folhas, sem alcançar a terra, pode fazer com que elas apodreçam.

 

Espécies tóxicas aos pets

As variedades da Aloe são tóxicas aos cães e gatos quando ingeridas e podem vômito, diarreia, falta de apetite, calafrios e mudanças na cor da urina. A flor-da-fortuna, uma suculenta charmosa com pequenas flores coloridas, parece inocente, mas não é: ela provoca vômito, diarreia e taquicardia.