Será que os astros possuem algum “poder especial” em relação às plantas? Nós, da Oficina da Terra, ficamos curiosos e buscamos algumas informações para entender mais sobre o assunto.

Na astrologia tradicional encontramos algumas respostas. Mesmo que muitas afirmações destes estudos ainda sejam questionados, sabe-se que no mundo inteiro, há séculos, muitos povos se orientam pela relação dos astros com a natureza.

O efeito lunar nas marés, por exemplo, é fato. Partindo daí, podemos afirmar que a Lua define os caminhos da humanidade, pelo menos com sua influência indireta.

Com a colaboração da astróloga Teresa C. Dias de Oliveira, conseguimos um material bem interessante. Segundo os estudos enviados pela astróloga, a medicina, desde a Antiguidade até o Renascimento, exigia do médico, então chamado físico, um conhecimento astrológico bem complexo.
Ele precisava analisar a patologia do paciente no mapa astral, por astro, signo e casa, associando isso ao estado do enfermo, e aí sim indicar a planta adequada, que deveria ser colhida no dia certo, segundo os astros.

“Aqui temos exemplos bem simplificados sobre plantas associadas a cada um dos astros utilizados pela astrologia tradicional, que são: o Sol, a Lua e os cinco planetas visíveis a olho nu”, diz Teresa.

 

SOL

Uma das plantas associadas ao Sol e utilizada principalmente para os problemas do Espírito é a Nelumbo nucifera, conhecida como Lótus Sagrada ou Lótus Índico. É associada à pureza espiritual e à transcendência em relação à tudo que é considerado impuro no mundo, pois sua belíssima flor nasce em meio à lama, inspirando um caminho de purificação.

 

LUA

A Lua é o nosso satélite, e se associa a tudo que nos permite sobreviver nesse planeta. Uma planta muito associada à Lua é a Angelica Archangelica, conhecida geralmente por Angélica, que é da família das opiáceas e possui ação sedativa e equilibradora dos humores. É utilizada para problemas digestivos e problemas no aparelho reprodutor feminino.

 

MERCÚRIO

O planeta mais próximo do Sol e o mais rápido, é conhecido como o mensageiro do Zodíaco: Mercúrio. Este planeta está relacionado a funções do sistema nervoso autônomo e periférico e os condutos por onde circulam os líquidos e gases, como os brônquios, os ureteres, as trompas de falópio. Uma planta associada à harmonização de Mercúrio é a Lavandula officianalis, conhecida como Alfazema ou Lavanda Francesa, que possui múltiplas propriedades medicinais como antiespasmódico, analgésico, calmante e sedativo, além de ótimo antisséptico e tônico estomacal.

 

VÊNUS

Esse é um planeta que nos mostra a capacidade que temos de reconhecer e criar a beleza no mundo, seja no nível físico, mental ou emocional. A flor tradicionalmente associada à Vênus é a Rosa, nas suas variadas espécies da família rosácea. Suas pétalas, principalmente as vermelhas, possuem grande quantidade de vitamina C, que auxilia o sistema imunológico, e polifenol, que auxilia a prevenir os problemas acumulativos como osteoporose, câncer ou problemas cardiovasculares.

 

MARTE

Marte representa a energia de ação, de sobrevivência, de conquista, a nossa capacidade de ir em busca dos nossos desejos. Uma das principais plantas associadas à Marte é a Artemisia vulgaris, também conhecida como Erva de São João ou Losna. São conhecidas várias substâncias importantes encontradas no óleo de Artemisia, que são tóxicas quando ingeridas puras. Entre seus efeitos medicinais estão os antiespasmódicos, anticonvulsivos, vermífugos e tônico. Hoje se estuda também os efeitos da artemisina contra a malária.

 

JÚPITER

Esse gigante celeste é conhecido como o Grande Benéfico na Astrologia Tradicional, associado ao otimismo, à alegria de viver, à fé. A Paeonia officialis, conhecida como Peônia, é uma planta jupiteriana que tem o poder de proteger o fígado, além de ações adstringentes que restringe os efeitos maléficos dos exageros.

 

SATURNO

O último dos planetas vistos a olho nu era conhecido como o limite do cosmos, e na astrologia oriental era conhecido como Senhor do Karma. Saturno representa as estruturas, os limites da realidade concreta, as responsabilidades pela própria vida. O esqueleto é comandado por Saturno e qualquer problema nos ossos é atribuído a ele. A Eclipta alba é uma erva associada a Saturno e muitas vezes desqualificada como erva daninha, conhecida como erva botão ou falsa margarida. Há registros de utilização dessa erva desde a antiguidade para problemas nos olhos, como catarata e conjuntivite, por causa do seu poder adstringente de vasos capilares e tecidos, devolvendo-os a seus limites, como Saturno.

E você, já conhecia alguma destas associações? E as flores e plantas que selecionamos para você? Conheça já as melhores opções da Oficina da Terra para todas as ocasiões.

 

Referências: As Plantas e Os Planetas – de Carvalho, Ana Bandeira – Editora Nova Era – RJ – 2000