Você que viu o título deste blog deve estar se perguntando, o que tem a ver o Dia das Mães com a Pandemia do Covid19.

Então, vou compartilhar um pouco da minha história. Eu, como mãe, estava lembrando o dia em que ganhei minha filha. Ela seria a primeira, a primogênita tão esperada. Eu não era uma jovenzinha despreparada ou que a maternidade veio de surpresa, não, tudo foi muito bem planejado e esperado. Mas a danada chegou sem avisar, 40 dias antes do previsto, lá estava ela. Lembro muito bem daquele dia 30 de janeiro, muito calor já pela manhã cedo, mas como a minha gravidez tinha transcorrido como o previsto, calma e alegre, lá estava eu pronta para mais um dia como qualquer outro, e fui trabalhar. Reunião marcada para a tarde, tudo na maior normalidade.

Mas a garota, nem findava a manhã, resolveu que a hora tinha chegado e queria sacudir a vida desta mãe que tinha tudo “planejado” para o dia 10 de março.

Acredito que a pandemia também tirou vocês, assim como eu, da nossa rotina tão planejada. Não a rotina maçante, mas a rotina que nos dá segurança, controle.

Mas as semelhanças não param por aí, pelo menos não para mim, mãe de primeira viagem.

Aquela vida que eu tinha, trabalho, na rua, convivendo com muitas pessoas, reunião, escritório … de uma hora para outra mudou, lá estava eu em casa.

O dia que era pouco no trabalho, agora era longo e calmo, porém, nem sempre. Podia acordar e ficar admirando a minha “criação”, escolher com muita calma as roupinhas que ela iria usar, banho de sol, longas mamadas, passeio de carrinho … como sou mãe “velha” adotei o tipo resguardo, quase quarentena. Sem restaurantes, sem cinema, sem visita aos amigos. Mas sim, embevecida com a chegada da minha pequena grande menina. Ela da noite para o dia transformou a minha vida, me fez parar, me fez ver que agora como mãe planejamento seria algo do tipo:  quem sabe consigo almoçar no horário desejado, ou será que que vamos dormir a noite toda? Claro que essa é a neura de toda mãe de primeira viagem.

Agora tente lembrar, pelo menos os que moram em Santa Catarina. No dia 17 de março acordamos e fomos trabalhar ou a escola, faculdade, como um dia qualquer, atentos as notícias, mas nem imaginando o que viria. Naquela mesma noite o decreto. Estaremos em quarentena a partir de amanhã, e tudo pára, tudo fecha e lá estamos nós em nossas casas.

Seria o momento de voltar no tempo e reviver os momentos de embevecimento? Aproveitar e olhar para as nossas criações?

Sim agora tenho dois, um casal. E deixar que a fome defina o almoço, o sono as dormidas e colocar a vida em dia com longas conversas.

Esse texto me veio à cabeça para tentarmos lembrar se em algum momento, alguns de nós já viveu uma quarentena, imposta ou não, planejada ou não, e o que aprendemos com ela. Vamos tentar aprender algo com esta que estamos passando.

Parabéns à todas as mães que já passaram por uma quarentena, não se deram conta na época e se sentiram felizes.

Quer ajuda para o presente de dia das mães? Nós temos excelentes opções em cestas e flores.