O Dia Mundial de Conscientização do Autismo foi criado pela Organização das Nações Unidas (ONU), em 18 de Dezembro de 2007, com o objetivo de ajudar a conscientizar a população mundial sobre o autismo. O TEA (Transtorno do Espectro Autista ), como é conhecido hoje, afeta cerca de 70 milhões de pessoas em todo o mundo e precisa de muita dedicação, amor e principalmente conhecimento e envolvimento de toda a família.

As principais alterações nas crianças com TEA são: ausência ou pouca frequência de contato visual e interação espontânea com adultos e crianças, comportamento repetitivo e estereotipado (pulos, chacoalhar as mãos balançando ou não), pouco interesse em situações ou brinquedos, ausência ou atraso significativo do desenvolvimento de linguagem oral (compreensão e expressão), além de alteração em diversas habilidades linguísticas.

Hoje estão disponíveis muitos tratamentos, mesmo não havendo uma cura. Muitas associações foram criadas, como a AMA em Florianópolis, e há bastante conteúdo na internet, como canais e sites especializados, que disponibilizam desde informações até cursos para quem precisa conhecer mais sobre o assunto. Apesar de ser uma luta ainda difícil, principalmente no que diz respeito a leis e direitos, a questão vem ganhando cada vez mais força a apoio para que a adaptação e a vida de quem está no espectro do autismo seja mais confortável e para que o transtorno seja tratado.

O amor é imprescindível para o tratamento do TEA e só quem está próximo ou cuida de alguém com o transtorno sabe o quanto é difícil se manter forte diante de tantas situações.

Muitos depoimentos de quem lida com o autismo repetem que: o amor supera tudo, mas que ainda assim é muito desafiador lidar com a situação, com a sociedade e com a falta de informação e de políticas que defendam os direitos das pessoas com o transtorno.

Se você conhece alguém que cuida de um autista seja acolhedor, pois quem cuida também precisa de cuidados, amor, compreensão, além de reconhecimento por sua dedicação.

Seja solidário à causa, informe-se e apoie como puder, seja disseminando informação sobre o assunto em seu meio de convívio ou participando de ações e campanhas ligadas ao tema.

Nós da Oficina da Terra apoiamos a conscientização e desejamos aos profissionais da área e a todas as pessoas que lidam com o TEA, que sempre encontrem amor, acolhimento e continuem se superando a cada dia!