Símbolo de gratidão, simpatia e confiança, o abraço faz um bem danado! E não somos nós que afirmamos, mas sim a própria ciência. Isso porque, segundo estudos da Universidade Johns Hopkins, o abraço aumenta a liberação de uma substância chamada ocitocina. Este hormônio faz parte do sistema de recompensa do cérebro e, para estimular a repetir uma ação, enche seu corpo com uma sensação de prazer e bem-estar.

Independente das pesquisas científicas, o abraço está presente em todas as culturas. É pura demonstração de carinho, afeto ou amizade e sugere alguma intimidade. Abraçar é quando duas ou mais pessoas ficam parcial ou completamente entre os braços da outra.

Origem do Dia do Abraço
Comemorado em 22 de maio, o dia do abraço surgiu quando um australiano conhecido como Juan Mann, em 2004, lançou a Free Hugs Campaign (Campanha dos Abraços Grátis) nas ruas de Sydney. O objetivo era oferecer abraços a quem estivesse passando no local e incentivar a mesma atitude. Para ele, o abraço deixa as pessoas muito mais felizes.

Após a repercussão, infelizmente, Juan foi impedido de continuar com a ação.  Isso porque a paralisação foi exigida pelos guardas da cidade australiana, por questões de segurança.  No entanto, o incentivador de abraços não se conteve e reuniu seus amigos em uma petição solicitando a permissão da campanha.

Pasme, mas eles conseguiram 10mil assinaturas e logo foram autorizado para continuar com a distribuição dos abraços. No entanto, o ato só ganhou repercussão quando  Juan chamou a atenção de Shimon Moore, vocalista da banda Sick Puppies, que gostou muito da ideia e decidiu, então, gravar algumas cenas da campanha em Sydney e utilizá-las no clipe da música “All the same“.

O mundo conheceu a campanha e países como o Brasil, Portugal e Espanha fizeram a sua versão do “Free Hugs”. Por isso, o dia 22 de maio ficou marcado como o Dia do Abraço.

Vem cá e me dá um abraço
Então que tal unir o útil ao agradável e aproveitar o Dia do Abraço, nesta terça-feira, deixar um pouco o celular, descansar as mensagens de aplicativos e encontrar alguém pessoalmente? Mas conversar, cara a cara, não é suficiente. Se você quiser mesmo se sentir mais feliz, o negócio é tocar, abraçar e, de preferência, incrementar o contato com flores e chocolates. Confira nossa seleção: